Olhe ao seu redor. Esfregue os seus gravetos mentais e acenda um fogo. Acorde o macaquinho do sótom-mental. Eles estão lá, estão por toda a parte, e sustentam o seu mundo. É só ver. O que eles significam? Pra mim? Hum... bem... o que eles significam para você? Veja, simplesmente veja-os. Afinal, as maiores viagens também começaram com um único passo.

quinta-feira, dezembro 30, 2004

"Saiba"- Arnaldo Antunes & piercing!

Nossa, surtei muito ontem... Mas foi legal =D
Hoje não estou muito inspirada não, entao vou postar uma música que, além de lindinha, tem um clipe maravilhoso:

Saiba
por Arnaldo Antunes

Saiba: todo mundo foi neném
Einstein, Freud e Platão também
Hitler, Bush e Sadam Hussein
Quem tem grana e quem não tem

Saiba: todo mundo teve infância
Maomé já foi criança
Arquimedes, Buda, Galileu
e também você e eu

Saiba: todo mundo teve medo
Mesmo que seja segredo
Nietzsche e Simone de Beauvoir
Fernandinho Beira-Mar

Saiba: todo mundo vai morrer
Presidente, general ou rei
Anglo-saxão ou muçulmano
Todo e qualquer ser humano

Saiba: todo mundo teve pai
Quem já foi e quem ainda vai
Lao Tsé Moisés Ramsés Pelé
Ghandi, Mike Tyson, Salomé

Saiba: todo mundo teve mãe
Índios, africanos e alemães
Nero, Che Guevara, Pinochet
e também eu e você


Gente, pus um piercing! É, depois de muito trabalho convencendo a minha mãe (ser menor de idade é f*!), finalmente fui no studio e furei. Ficou tão lindo!!! Amei! Tudo bem que é um lance muuuito discreto, na orelha, e que qualquer cabelo solto cobre numa boa... Mas eu gostei! Combina com essa minha nova maneira de ser, a nova Julia que vai começar 2oo5 (quase) totalmente revolucionada. =D
Pena que vou ter que passar um tempo longe dos tatames por causa da cicatrização, mas é só um tempo. Logo logo eu volto. E não vou precisar parar de malhar por isso. Pelo menos quando passar a semana de resguardo da perfuração, eu volto totalmente ao normal.
O que importa é que eu fiquei muito feliz por ter posto o piercing. Impressionante como até coisas pequenas têm me deixado muito feliz ultimamente. Isso é bom, muito bom!

quarta-feira, dezembro 29, 2004

Grandes verdades sobre a vida

Estou chegando, finalmente, as GRANDES VERDADES sobre a VIDA.
A primeira foi essa no post anterior. A próxima é a seguinte:

Todo ser humano vira uma pessoa muito melhor às 3h da manhã, desde que esteja pleno em realizações no dia vivido (que no meu caso se resume à capuccino gelado sem açúcar, e "Clube da Luta" no DVD).


É, estou indo muito bem no meu caminha em direção á felicidade. Que, acreditem ou não, era minha meta apenas para o próximo ano...
Ai, ai... Se continuar assim, vou começar a sonhar alto, beeeem alto. Que tal um emprego num cargo de comando? Aos 16 anos seria ótimo! Hehehe... Agora tô começando a delirar... Não liga não. Todo sábio tem um pouco de louco em sua sabedoria... Uuuuhhh... Que profundo! Vou procurar meus pares numa comunidade de filósofos da madrugada no Orkut... Hauhauahuhau.

Mas é isso que acontece quando você entra na internet às 3h da madrugada, entra uma pessoa online no seu msn, e que começa a te falar como o namoro está bem, como ele tem a namorada perfeita, em como os sogros adooooram ele, e como ele é feliz, sendo que você acabou de superar uma profunda crise existencial, originada segundos após descobrir que o cara de quem você estava a fim, além se ser um galinha e filho da puta, está namorando com uma loura-de-farmácia gostosa qualquer só porque ela dá pra ele (e que, ainda por cima, fez questão de te dar essa notícia pessoamente, curto e grosso, sutil como um trem-de-carga passando por cima de você)... Eu mereço!

Ou será que não... Talvez mereça mesmo... Ou não?... Nha, sei lá! O que importa é que todo ser humano deveria passar por algo assim pelo menos uma vez na vida. Eu sei que é crual, muito crual... Mas é bom! Faz você parar... Parar para pensar sobre as coisas... As pessoas... As relações humanas... A própria crueldade dessa raça de animais que se dizem racionais, que sempre juram que não tiveram a intenção de fazer mal, mas que sentem um grande prazer secreto em te atropelar com o mesmo trem (aqueeele trem) várias vezes...

Ai, como a humanidade é cruel. Depois me aparece alguém e pergunta:
"Where is the love?"


Realmente quer que eu responda!? Tudo bem, então eu respondo!
Eu bem que acreditei no amor. Ele só me ferrava, acabava com os meus sonhos como o vento destrói um castelo de cartas (aha, por isso o nome do blog!). Mas eu ainda tinha esperanças. Me reerguia e seguia em frente. E mais uma vez o amor ferrava comigo! Num horrível e doloroso círculo-vicioso. Amar vicia... Mas agora eu cansei. Definitivamente, e de uma vez por todas, cansei.

É, eu digo isso e vou dormir. Amanhã eu acordo uma nova mulher, dizendo para mim mesma e para quem quizer ouvir, frazes tolas como:
"Love is my religion"
"Amar nunca sai de moda"
"All you need is love"
etc, etc, etc...

E vou dormir pensando, por exemplo:
"Who needs fuckin' love?"
"Love is just a game"
"O amor é um sonho passageiro"
etc, etc, etc...

Para no dia seguinte começar tudo de novo.
Se, numa bela manhã, o ciclo se quebrou, não tem problema. Passo o dia pensando horrores do amor, e vou dormir pensando "Eu preciso amar alguém".
Eu me odeio. Eu me odeio porque eu faço isso. Faço isso, tenho consciência de que o faço, e mesmo assim não faço nada para me impedir de fazê-lo de novo!

E depois eu não sabia se merecia...

*Boa noite*

domingo, dezembro 26, 2004

Cecília Meireles

Não vou falar de natal. Cansei disso!
Agora, poesia:

Noite
por Cecília Meireles

Tão perto!
Tão longe!
Por onde
é o deserto?
Às vezes,
responde,
de perto,
de longe.
Mas depois
se esconde.
Somos um
ou dois?
Às vezes,
nenhum.
E em seguida,
tantos.

A vida
transborda
por todos
os cantos.
Acorda
com modos
de puro
esplendor.
Procuro
meu rumo:
horizonte
escuro:
um muro
em redor.
Em treva
me sumo.
Para onde
me leva?
Pergunto a Deus se estou viva,
se estou sonhando ou acordada.
Lábios de Deus...
Sensitiva tocada.

sexta-feira, dezembro 24, 2004

Então é Natal...

Jingle bells, jingle bells,
Eu odeio natal...
Lá lá lá, lá lá lá...


É isso mesmo. Eu odeio o natal. Acho que já disse isso aqui... Então deixa pra lá. Esse natal vai ser particularmente ruim. Vou ficar com a família, nessa coisa super chata. Arght! Vovô, vovó, tio, tia, primas pirralhas... COMO EU ODEIO ISSO!!! Vou criar uma comunidade no orkut pra isso.... Encontrar outros seres humanos que não fostam dessa festa hipócrita, artificial e chata. Pô, pensa bem: as pessoas brigam o ano todo, mas no natal todo mundo está feliz e unido, naquela falsidade toda, com direito a "queriiiiiida, quanto tempo!". Sem contar que uma família unida não precisa de desculpas para ficar junto!...
Ai, tenho que parar de falar sobre isso... Já devo estar enchendo o saco. O que salva é que natal é só uma vez por ano...

Isso está me deprimindo. >_<...

Nha, quer saber? O Ano-Novo tá chegando. Isso sim é uma festa válida! Eu me amarro no espírito de mudança que toma conta das pessoas. Pô, renovar as esperanças, mudar tudo que precisa ser mudado, ser feliz! O que enfraquece (sempre tem um lado ruim), é todo esse lance de usar branco. Há décadas as pessoas vestem branco na hora da virada, pra terem paz no Ano-Novo (algumas até nem sabem que simboliza isso, mas usam mesmo assim), e cadê a paz???
As pessoas têm mais é que procurar a felicidade, não a paz. A paz é todo um conjunto de outros fatores que também levam as pessoas a ser felizes: bem-estar, amor, saúde, amizades (e dinheiro). Passoas felizes estão em paz! É isso aí. Vou tratar é de ser feliz no Ano-Novo, e tudo se ajeita!

Mas o que que eu estou fazendo aqui divagando sobre o Ano-Novo!? É só semana que vem...

sexta-feira, dezembro 17, 2004

Tudo novo para começarmos de novo

Olá senhoras e senhores. Estou de volta.

Blog com endereço novo, template novo, e webmistress com uma cabeça totalmente nova. A Sereia de Shortinho morreu. Acabou. Já era... Foi uma fase legal da minha vida, mas passou.
Fiquei um bom tempo longe desse blog (dá pra ver pela data do post anterior a esse). Pensei até em deletá-lo. Não fiz isso por este ser um blog bem antigo (vai completar 10 meses no ar), o que é bem raro de se encontrar por aí hoje em dia.
Mas acabei descobrindo que eu gosto dele. Eu gosto de escrever, mesmo qua as pessoas não leiam. O que estava errado era a maneira que eu fazia isso. Precisava de uma mudança geral. Tudo novo. A começar por mim.
Desde o último post aconteceram muitas coisas. Boas e ruins. Mas todas muito significativas e que deixaram sua marca em mim. Isso me fez mudar, encarar o mundo (e as pessoas) por uma nova perspectica. Eu amadureci. Não sou mais aquela garota de 15 anos que acha que sabe das coisas. Não tenho mais 15 anos. Já aprendi muitas coisas além daquelas que eu achava que sabia. Vou acaber descobrindo que ainda sei pouco, mas eu tenho que começar de algum lugar...

Eu mudei. Meu mundo mudou. O blog tinha que mudar também.



É isso aí. Estou de volta. E dessa vez é para ficar.
Volte sempre e use filtro solar.