Olhe ao seu redor. Esfregue os seus gravetos mentais e acenda um fogo. Acorde o macaquinho do sótom-mental. Eles estão lá, estão por toda a parte, e sustentam o seu mundo. É só ver. O que eles significam? Pra mim? Hum... bem... o que eles significam para você? Veja, simplesmente veja-os. Afinal, as maiores viagens também começaram com um único passo.

terça-feira, setembro 27, 2005

Never-ending tales }i{ 1st part



Um dia alguém abriu a mente como se fosse um livro e mergulhou em um universo novo. Encontrou um país mágico governado por uma Rainha e em seu Castelo pôde finalmente ser livre. Mas todo esse encantamento teve início muitos anos antes...

Um bebê foi encontrado à entrada da caverna. Não se sabia quando fora parar ali ou quem o deixara. Sabia-se apenas que era uma menina de grandes olhos cuja cor não conseguiam definir. Era verde, mel ou castanho dependendo do que se passasse pela alma da menininha, ou às vezes adquirem uma forte tonalidade lilás que ninguém nunca conseguiu explicar como ou porque acontecia. Não era uma menina qualquer, apenas um bebezinho indefeso abandonado por uma mãe sem coração. Era uma criança que viera ao mundo com algum propósito, e cuja mãe tinha uma missão. Com ela não havia mensagem ou bilhete, apenas um colar. Pedras estranhas de tonalidades azuis adornavam a jóia de um material mais alvo do que a mais pura prata. Nunca haviam visto tal preciosidade, mas reconheceram de alguma forma a jóia e souberam que era uma ocasião de suma importância.
Aquela uma caverna ocupada não pelas feras que habitavam a floresta, mas sim a morada dos sábios. Praticantes de uma religião tão antiga quando as árvores que os rodeavam, conheciam a fundo os mistérios dos elementos e podiam se comunicar com os deuses. Viviam em comunhão com a natureza e transmitiam seus ensinamentos à todos os que chegassem com a alma pura e sentimentos sinceros. Uma comunidade justa e pacífica que nunca antes presenciara algo tão inesperado e incompreensível.
Aquela menina era um mistério, mas todos sabiam internamente que sua chegada prenunciava mudanças, que após seu tempo tudo haveria de ser diferente. Não tiveram escolha se não adotá-la e educá-la como faziam com as outras crianças, mas estranhamente não havia mais nenhuma naquela idade. Ninguém sabia seu nome, e não ousaram dar-lhe um, chamavam-na apenas de Rainha, pois era o que parecia. Sua expressão serena e forte, e a sabedoria nata que demonstrava não deixavam dúvidas de que realmente possuia sangue real. Os anos foram passando e a menina foi crescendo, e após a passagem de muitas estações, chegou o dia em que completavam dezesseis anos desde que ela fora encontrada na entrada da caverna. Com essa idade, os líderes dos sábios decidem o futuro do aprendiz, se deve ser iniciado e penetrar definitivamente entre os mistérios ou se deve partir para ter uma vida entre as pessoas comuns. E foi decidido que ela ficaria e seria iniciada, mas também fora decidido que após a cerimônia a jovem sacerdotisa receberia de volta a maravilhosa jóia que fora encontrada junto a ela dezesseis anos antes.
Sua face tomou uma expressão sombria assim que seus olhos pousaram sobre a peça, e por vários dias permaneceu isolada de todas as outras pessoas. Passava seu tempo sobre os rochedos que formavam o conjunto de cavernas onde vivia e, enquanto conservava o colar ao redor do pescoço, seus olhos não perdiam a estranha tonalidade lilás que nunca antes fora observada por tanto tempo.
No dia da festividade de ano novo, várias luas após sua iniciação, a Rainha desceu do rochedo e fez-se ouvir pela primeira vez diante do conselho dos sábios:
_ Sei que meu passado é um mistério, e meu futuro a mim também é oculto, mas sei que é chegada a hora de minha partida. Devo atravessar as brumas que cercam a floresta e as feras que ali residem me darão passagem. Não posso impedir o curso do meu destino no desenrolar dos caminhos do universo. Há um lugar para mim lá fora, e devo ocupá-lo. Agradeço por todos os ensinamentos e por toda a atenção dispensada à minha pessoa. Suas presenças jamais perderão a intensidade em meu coração.Dizendo isso, ela virou-se e partiu sem dizer adeus. Ao sair da caverna e atravessas as ávores próximas, pode ouvir o sussurro das folhas entre a canção do vento, e as árvores lhe diziam para tomar cuidado para não quebrar as promessas que foram feitas. Assim que passou pelas árvores sem dar muita importância ao que diziam e penetrou nas brumas, a primeira coisa que acontceu foi que ela perdeu a memória.

~ Como a jovem sacerdotisa sem passado ou futuro tornou-se a Rainha de tão poderoso Reino e por que não apresenta mais o misterioso colar ou os olhos lilases, é uma história que ainda não pode ser contada.

hehe, os bons tempos estão de volta! ^^

sábado, setembro 10, 2005

Greve e coisinhas felizes

Hum... O CPII tá em greve. Mas isso não significa que eu não tenha que ir pra escola de vez em quando (a Almofofa SA/E e o futebol dos meninos que o digam né, mas deixa essa parte pra lá)... A única coisa digna realmente de nota aqui é que essa p**** dessa greve vai prejudicar muito os programas boladões que eu tinha programado pras minhas férias. Janeiro prometia muito... Snif snif snif.... Ok, ok, tem que ver também o lado dos professores, de uma certa forma eles até que estão certos em ficar fazendo greve, é um direito deles afinal...
Agora vamos falar das coisinhas felizes! Weeeee \o/
Bom, pode parecer 100% clichê, mas meu namorado é a melhor coisa que poderia ter me acontecido em muito, muito tempo. Mas também nem adiantava ter conhecido ele antes, e coisa e tal, porque eu tinha que ter passado por umas barras antes, pra poder dar valor às coisas, aos sentimentos e às pessoas. É, eu tinha que crescer mesmo... Não dá pra negar. E agora que está acontecendo isso tudo, que a minha vida tá perfeita e tudo mais, nada dá errado. Estranho isso... Mas é verdade ^^
Tá, uma coisa resolveu dar meio errado, mas não tem muito a ver com o tema: meu joelho resolveu me sacanear e ta todo fodido... Espero seriamente que isso melhore amanhã. Tenho planos revolucionários para o meu condicionamento físico e preciso dos dois joelhos inteiros para concretizá-los. Bom, não vamos falar nisso agora né. Meu joelho primeiro ¬¬
Só que ninguém acessa o blog para ler as minhas reclamações sobre isso... Então eu vou parando por aqui.

Hum, e gostaria de agradecer ao Daft Punk por ter feito a música mais parfeita do mundo para o meu momento atual, a gloriosa Something About Us que eu coloquei no post anterior :)

É, ultimamente eu não tenho conseguido escrever nada que esteja verdadeiramente a altura do meu Castelo e dos meus súditos.... So sorry...

quarta-feira, setembro 07, 2005

Falta de idéias e Daft Punk

Ultimamente estou sem idéias para escrever aqui... Então estou colocando notas curtas e letras de música, só para não ficar parecendo que eu abandonei o Castelo. Está tudo dando tão certo na minha vida, estou leve e feliz, deixando o barco me levar, navegando ao sabor das ondas. Como eu já havia dito, o universo conspira a meu favor. Foi só eu parar de pentelhar a vida que tudo se acalmou.
Eu já consegui escrever pelo menos um parágrafo sobre algo feliz, e isso é bom... Foi no post anterior logo depois da música. Por falar nela, é tão fofamente in love né? E tem muito a ver como que eu estou vivendo agora, essa minha faze leve e feliz com tudo dando certo. Às vezes eu acho que certo de mais, tinha que ter alguma coisa errada... Tão certo que bate uma insegurança, como se tudo fosse acabar a qualquer momento, como se eu fosse acordar do sonho. As coisas não costumam dar certo comigo por muito tempo... Não que eu seja pessimista, mas é a realidade. Então eu tenho que aproveitar o momento, a velha fórmula de "não seja imortal, posto que é chama/ mas que seja infinito enquanto dure"...
Acho que eu devia relaxar mais. Parar de pensar nessas hipóteses toscas. Quando eu começo a pensar assim fico me achando uma ridícula imatura e infantil... Tão bizarro. A vida é fácil, as pessoas é que complicam muito.

Para aumentar o post, mais música. Dessa vez, Daft Punk. Cara, essa letra é tudo. Cada palavra, cada pedacinho da letra, é exatamente o que eu quero dizer mas não consigo. É exatamente o que eu penso e o que eu sinto mas não expresso. Bom, não consigo expressar mas gostaria que ele soubesse. Nha, só em escrever isso já estou ficando toda vermelha, que droga! Mas tá aí. Com vocês, Something about us:


It might not be the right time
I might not be the right one
But there's something about us I want to say
Cause there's something between us anyway

I might not be the right one
It might not be the right time
But there's something about us I've got to do
Some kind of secret I will share with you

I need you more than anything in my life
I want you more than anything in my life
I'll miss you more than anyone in my life
I love you more than anyone in my life
Pronto, agora já está escrito e eu não vou apagar. Mais, depois.

domingo, setembro 04, 2005

Voltando ao assunto...

Aerosmith- I don't wanna miss a thing

I could stay awake just to hear you breathing
Watch you smile while you are sleeping
While you're far away and dreaming
I could spend my life in this sweet surrender
I could stay lost in this moment forever
Every moment spent with you is a moment of treasure

Don't want to close my eyes
I don't want to fall asleep
Cause I'd miss you babe
And I don't want to miss a thing
Cause even when I dream of you
The sweetest dream will never do
I'd still miss you babe
And I don't want to miss a thing

Lying close to you feeling your heart beating
And I'm wondering what you're dreaming
Wondering if it's me you're seeing
Then I kiss your eyes
And thank god we're together
I just want to stay with you in this moment forever
Forever and ever

Don't want to close my eyes
I don't want to fall asleep
Cause I'd miss you babe
And I don't want to miss a thing
Cause even when I dream of you
The sweetest dream will never do
I'd still miss you babe
And I don't want to miss a thing

I don't want to miss one smile
I don't want to miss one kiss
I just want to be with you
Right here with you, just like this
I just want to hold you close
Feel your heart so close to mine
And just stay here in this moment
For all the rest of time

Don't want to close my eyes
I don't want to fall asleep
Cause I'd miss you babe
And I don't want to miss a thing
Cause even when I dream of you
The sweetest dream will never do
I'd still miss you babe
And I don't want to miss a thing

Don't want to close my eyes
I don't want to fall asleep
I don't want to miss a thing


Hum, e voltando ao assunto do post anterior e satisfazendo a curiosidade dos meus dois ou três leitores, todo aquele rolo deu certo sim. E eu nem precisei me agarrar a nenhum impulso, o universo simplesmente conspirou ao meu favor. Quem é sabe... Agora, se vamos ter happy endings, quem viver contará a história...
Volte sempre e use filtro solar.