Olhe ao seu redor. Esfregue os seus gravetos mentais e acenda um fogo. Acorde o macaquinho do sótom-mental. Eles estão lá, estão por toda a parte, e sustentam o seu mundo. É só ver. O que eles significam? Pra mim? Hum... bem... o que eles significam para você? Veja, simplesmente veja-os. Afinal, as maiores viagens também começaram com um único passo.

domingo, março 19, 2006

¬¬

(...) Estou ouvindo Ramones... Um disco deles que eu gosto muito, o Leave Home. Faixa 8... Huh? NOW I WANNA BE A GOOD BOY, I DON'T WANNA BE BAD... Wha da fuk is that?? Como assim os dinossauros do punk rock querem ser meninos bons?? (...)


~post alterado devido à volta ao plano normal de conciência...
sorry

terça-feira, março 14, 2006

One not so very special day

Uma tarde *feliz* eu acordo depois de uma noite com festa *feliz* onde estavam todos os meus amigos felizes que eu não via já há algum tempo. Depois da festa fiquei em casa comendo nutella com chocolate *feliz* deitada no sofá *feliz* falando no telefone. Sábado *feliz*. Dormir quando já está amanhecendo *feliz*. Acordei *feliz*. *espreguiçar* Weeeeeee... Eu tô de férias! Ai, cólica... *triste* Ir encontrar com o namorado depois de sair com ele e passar a noite no telefone com ele *feliz de novo*.
Oi *feliz*, abraço *feliz*, beijo-beijo-beijo-beijo *feliz*. Filminho *feliz*.

Hum... Isso tem tudo para um happy ending not so very special para um domingo qualquer... Mas não foi exatamente assim... Algo sempre acontece totalmente do nada e tudo muda, e o sorriso se apaga... E dá aquele medo, e o abraço vem, e a carência chama por um pouco mais de afeto como se ele realmente faltasse.

No fundo tocava Iris, nada de mais....

And I'd give up forever to touch you
'Cause I know that you feel me some how
You're the closest to heaven that I'll ever be
And I don't want to go home right now


And all I can taste is this moment
And all I can breathe is your life
'Cause sooner or later it's over
I just don't want to miss you tonight
And I don't want the world to see me
'Cause I don't think that they'd understand
When everything's made to be broken
I just want you to know who I am


And you can't fight the tears that ain't coming....

Nessa hora as coisas começaram a não dar muito certo... And she couldn't fight the tears thar were coming... Um abraço apertato, o roso escondido no travesseiro... Não foi nada, nada repetia ela como que tentando se convencer de que não era nada quando era tudo. E o tudo seria imaterial, seria fantástico, imaginário e ilusório como tudo sempre havia sido. Os fantasmas, os medos e os traumas, as previsões de perdas e tragédias que nunca viriam, tudo falso como sempre. Mas dessa vez não era. Só dessa vez.
Ele estava ali, não iria embora nunca, ela não o perderia por nada. Mas a música tocava ao fundo e tocava no fundo daquele coraçãozinho que brinca de ser forte. Ela lembrava do filme. Todo o sacrifício e todos os planos terminados assim por um motivo tão simples, e só foi vivido um dia. E um dia para ela era pouco. A eternidade não bastava tampouco. Ela queria mais, e mais, mais, sempre mais e nunca seria o bastante. O que foi, perguntava ele, e ela sempre dizia que não era nada, não era nada. Não conseguiria explicar, também ele não entenderia se ela tentasse. Não havia o que dizer. Uma singela tentativa de melhorar o astral dela ele fez, tentando em vão mais uma vez ver o sorrizo que ele amava tanto. Mas o efeito foi contrário. Contou-se uma breve história. Mais um conto de sacrifício em nome daquele que se ama resultando em um coração apaixonado deixado sozinho. E uma história que poderia muito bem ser real. E ela chorava, chorava, e não parava. As poucas lágrimas que rolaram secaram, mas ela ainda chorava, não com os olhos nas apenas com o coração e a alta dose de hormõnios rolando pela corrente sanguínea.
Não havia nada a temer afinal.

~aff... quanta tosqueira! nem sei porque tá tudo isso aqui.. mas vou deixar. não gostei, ok, isso acontece. mas eu to meio deprê mesmo e ponto final. isso passa, como sempre passa.
Volte sempre e use filtro solar.